Wilson Eduardo: «Nada está definido e ainda tenho tempo para pensar»


Extremo luso-angolano está em final de contrato com o Sp. Braga e diz estar em contacto com António Salvador.

Wilson Eduardo respondeu, às questões dos adeptos, em mais uma edição da rubrica 'Duas de Letra', no Facebook do Sp. Braga. Entre vários assuntos,  abordou o seu futuro, uma vez que encontra-se em fim de contrato com os arsenalistas.

"Está em aberto. Tenho estado sempre em contacto com o presidente, não só por esse motivo mas por tudo o que é importante para a equipa. Temos falado sempre, mas não está nada definido e ainda tenho tempo para pensar nisso e, depois, decidir o que é melhor para mim. Logo se vê o que vai acontecer", referiu o camisola 7 do Sp. Braga.

Relativamente à temporada, Wilson Eduardo mostrou confiança em relação à capacidade do grupo em dar continuidade ao momento de forma que vinha a mostrar quando o futebol ficou em suspenso devido à Covid-19. "Temos estado em contacto, seja pela aplicação 'Zoom' onde treinamos juntos, seja no grupo de Whatsapp. Temos estado sempre em contacto e estamos mais do que motivados para o regresso. Esta situação veio interromper a sequência em que estávamos, mas o grupo está a preparar-se da melhor maneira para voltar com a mesma motivação, para terminar o campeonato, se possível, na posição em que estamos", disse o jogador.

Wilson Eduardo é o capitão da equipa bracarense, mas esta temporada foi titular em apenas 12 encontros. "A minha função, sendo capitão e um dos mais velhos, passa por ajudar a equipa. Como é óbvio, gostava de jogar de início, mas são decisões que os treinadores têm de tomar e, como disse, tenho de ajudar a equipa ao máximo e no que conseguir para, quando tiver a oportunidade, aproveitá-la", frisou o extremo, autor de oito golos nas várias competições.

"Ser capitão envolve muita responsabilidade. Como costumo dizer, não é só usar a braçadeira nos jogos, envolve muito mais. Em todos os problemas que possamos ter fora do campo, sejam transmitidos à direção ou equipa técnica, o capitão tem de estar presente e dar a cara. Tento sempre fazer isso, mesmo para fora. Mais importante ainda é dar a cara quando as coissas não estão a correr bem e fazer com que a união da equipa não se desfaça", contou, a propósito do seu estatuto no balneário.

Olhando ao passado no clube, Wilson Eduardo não tem dúvidas em eleger as conquistas da Taça de Portugal (2016) e da Taça da Liga (2020) como momentos mais marcantes. Já o melhor golo foi no em casa do grande rival de Guimarães: "Foi quando marquei em casa do Vitória, quando ganhámos 5-0."

Angola e... curso de treinador

Wilson explicou que escolheu representar a seleção de Angola em parte graças aos incentivos do falecido pai. "É um orgulho, estou certo de que ele está feliz por eu jogar por Angola e eu também estou feliz", disse, antes de abordar a sua formação como treinador, iniciada na época passada.

"Correu bem, fiz com mais quatro ou cinco colegas, inclusive com dois treinadores que hoje estão na equipa técnica da equipa principal do Sp. Braga. Fez-se bem e senti-me bem. É uma coisa que não penso para exercer já. Quero estar ligado ao futebol, mas não sei ainda em que área. Aproveitei a oportunidade de poder conciliar o I nível e jogar ao mesmo tempo. Se puder tirar mais níveis enquanto estiver a jogar, será melhor", contou Wilson, de 29 anos. E um dos tais colegas era Custódio, atual treinador principal dos guerreiros. 

RECORD