Terminais do Porto do Lobito serão privatizados


O Ministério dos Transportes está a preparar as condições para privatizar os terminais de carga geral, de contentores e de mineiro do Porto do Lobito, na província de Benguela, a empresas internacionais.

A informação  foi revelada pelo Ministro dos Transportes durante a tomada de posse do novo Conselho de Administração do referido porto.

Segundo Ricardo D'Abreu, para que tal aconteça, serão contactadas entidades internacionais de referência, por via de concurso. O governante defende que a Empresa Portuária do Lobito deve funcionar com a figura de “Porto Senhorio”, uma experiência que já passou pelo Porto de Luanda.

À Angop, Ricardo Abreu defendeu que a EPL tem de estar alinhada com as boas práticas de empresas internacionais, referindo-se ao bom uso dos recursos públicos. Sublinhou, no entanto, que o Porto do Lobito tem grandes desafios pela frente, tais como a sua  restruturação, que passa pela actualização tanto do seu Plano de Ordenamento como do Director.

O Porto do Lobito existe desde 1928, tendo beneficiado de um projecto de ampliação iniciado em 2008, onde foram construídas importantes infra-estruturas no âmbito do Corredor do Lobito.