Super-ministra sobre “o olho do furacão“


A nomeação de Adjany Costa para o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente continua a dar que falar. Informações publicadas nas redes sociais indicam que as nomeações feitas para esse Ministério encabeçado por uma Cientista de referência,  a jovem Bióloga Adjany Costa, e pelas Secretárias de Estado, outrora Ministras, pode prejudicar a área investigativa e científica do País e não só,  para se criar uma governante que, apesar do entusiasmo de muitos pela sua tenra idade e já algum percurso que lhe concedeu reconhecimento internacional, não ter qualquer experiência governativa nem de gestão.

Segundo um informe amplamente divulgado nas redes sociais,  a integração desses pelouros deverá passar por um diagnóstico de quadros que a ajudem na ingente tarefa e corresponda às expectativas criadas com a sua nomeação.

Na visão deste  Stakeholder que não quis ser identificado, a nóvel ministra precisa ter consciência que são sectores com muitos vícios instalados que precisa banir com coragem, e logo de início , mas também com muita gente capaz, que precisa congregar.

Apontam que a sua grande dificuldade será com as ex-Ministras agora convertidas em Secretárias de Estado que aceitaram essa baixa de categoria, não por patriotismo,  mas porque não tinham outras expectativas profissionais e também para não  decepcionarem  o Titular do Poder Executivo, pois foram aconselhadas que poderiam ser mal interpretadas.

Insubordinação

A decisão da Secretária de Estado para o Ambiente,  Paula Coelho, orientando o seu Director de gabinete a redigir,  assinar e publicar nas redes sociais,  um  comunicado que vai contra todas as normas administrativas e princípios éticos, é encarada como um acto de insubordinação contra a mais alta entidade do novo Ministério.

“Nunca se viu procedimento igual pois mesmo que quisesse dar alguma orientação aos quadros do Ambiente seria por Circular Interna de âmbito  restrito”.

A Secretaria de Estado do Ambiente, Paula Coelho, orientou no passado dia 14 de Abril aos seus funcionários que  todos os expedientes dirigidos a sua nova superior hierárquica deverão ser remetido para o edifício do Ex- ministério do Turismo, em Talatona, onde  Adjany Costa começou a trabalhar e não no edifício onde funciona  o seu gabinete, situado na Zimbo Towers, Kinaxixi.

“Os trabalhadores colocados na recepção, deverão colaborar estritamente, não devendo permitir ou receber documentos digeridos a Ministra da Cultura, Turismo e Ambiente aqui neste edifício”, lê-se no documento.