"O Brasil é dirigido por um fantoche" com "desprezo pela vida humana"


Miguel Sousa Tavares diz que os eleitores brasileiros são “moralmente responsáveis” pelo que está a acontecer no país, com a Covid-19.

Miguel Sousa Tavares, no seu espaço de comentário político semanal, no 'Jornal das 8' da TVI desta segunda-feira, lançou duras críticas ao Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro e à atuação deste perante a pandemia da Covid-19. O comentador começou por afastar a possibilidade de o Brasil ser palco, muito em breve, de um golpe militar.

“Acho que Bolsonaro adoraria que houvesse um golpe militar que fechasse o Supremo Tribunal Federal que, eventualmente, fechasse o Congresso e o deixasse na presidência, mas não creio que isso vá acontecer. Acho que se os militares intervierem é para o apear do poder e não para o manter no poder contra o Congresso e a Justiça”, disse, passando, de seguida ao ataque.

“Neste momento o Brasil é dirigido por um fantoche e até custa dizer isso, até dói a alma pensar que este é o país de Machado de Assis, João Cabral de Melo, Chico Buarque. Um país com gente extraordinária, que conseguiu eleger alguém que é absolutamente ignorante, inimputável, incompetente e cruel”, atirou, acrescentando que as atitudes que Bolsonaro tem tomado perante a pandemia do novo coronavírus “revelam uma crueldade absoluta, um desprezo pela vida humana”.

“Até parece que ele não conhece o Brasil, que não era capaz de prever que quando o vírus chegasse ao Brasil ia ser forte e feito. Que quando entrasse naquelas favelas adentro, com o sistema de saúde brasileiro que, infelizmente, é pouco acima de um país de terceiro mundo, ia ser terrível”, frisou Sousa Tavares, sublinhando o “ar de desprezo com que ele [Bolsonaro] trata aquilo tudo”.

Mas Sousa Tavares vai mais longe e atribui culpa moral ao eleitorado brasileiro. “A classe média brasileira, culta, que não era ignorante e que achou que ia votar contra o PT de Lula, que achou que valia tudo e que achou que qualquer um servia desde que apeassem o PT do poder, tem aqui o resultado à vista. Quando cai a Covid no Brasil, um país altamente vulnerável a este vírus, este é dirigido por um incompetente absoluto, um homem que não é apenas incompetente do ponto de vista político, como é incompetente do ponto de vista humano. E essa gente, esses que tinham obrigação, porque havia outras escolhas entre o PT e o Bolsonaro, é moralmente responsável pelo que está a acontecer no Brasil neste momento", atirou.

Antes de concluir, o escritor salientou que o Brasil tem duas coisas notáveis, ainda ter liberdade de imprensa e “uma Justiça que, apesar de tudo funciona, a nível do Supremo Tribunal Federal” e isso deixa Bolsonaro “desesperado”. “Por isso é que ele diz, tenho comigo o povo, as forças armadas e Deus, a trilogia que ele acha que o vai manter no poder, porque ele também acha que fala e nome de Deus”, terminou Sousa Tavares.

Recorde-se que a Covid-19 já fez no Brasil 7.288 mortos e já infetou mais de 105 mil pessoas, mas que Bolsonaro continua a ignorar as recomendações das autoridades da saúde. No sábado, até cumprimentou os apoiantes, longe de cumprir a distância social recomendável.

Notícias Ao Minuto