Militares angolanos vão passar a pagar IRT


Os militares e paramilitares que prestam serviços nos órgãos de defesa e ordem interna vão passar a pagar Imposto de Rendimento de Trabalho (IRT), à luz da lei que altera o código tributário.

No quadro do sistema tributário em vigor, segundo a Voz da América,  a classe estava isenta do pagamento desse imposto, mas o cenário agora é diferente caso o Parlamento aprove, nos próximos dias, a proposta do Executivo.

O secretário de Estado do Tesouro, Osvaldo João, disse à imprensa que o objetivo “é trazer justiça tributária, fazendo com que todos paguem da mesma forma”.

Vários Generais aplaudem a medida, mais exigem um reajuste dos salários dos soldados. “É razoável que os militares também contribuam”, disse o general na reforma Manuel Paulo Mendes de Carvalho (Paca).

A mesma opinião tem o secretário nacional para os Antigos Combatentes e Desmobilizados, Auto-suficiência e Treinamento Doutrinário da UNITA, general Abílio Kamalata Numa.

O também co-fundador das Forças Armadas Angolanas defende igualmente o reajuste salarial dos soldados das Forças Armadas Angolanas.