Isabel dos Santos garante que nada deve a Angola


Isabel dos Santos garante que "não deve dinheiro" a Angola. Uma posição que é assumida depois de a Procuradoria-Geral da República (PGR)  ter indicado que nos processos contra a filha do ex-Presidente da República são reivindicados mais de cinco mil milhões de dólares.

"Para que fique claro, a Eng.ª Isabel dos Santos não deve dinheiro ao Estado Angolano e não há nenhuma dívida sua registada em qualquer parte do OGE (Orçamento Geral do Estado), como se pode verificar, uma vez que em Angola os OGE, documento e o registo oficial de como e onde foi usado o erário público, são públicos e estão publicados", de acordo com um comunicado da empresária angolana, enviado esta quinta-feira. 

No comunicado, a empresária nota que "é impossível decretar um arresto cível em países como Angola e Portugal se não estiver indiciado (e provado) que há um perigo sério de que o suposto devedor dissipará o património necessário a garantir o pagamento do crédito do credor".

Esclarece que, "a única prova que foi entregue deste perigo e dessa suposta dissipação patrimonial ao Tribunal Cível Angolano no processo Nº3301/2019 apresentada contra a Eng.ª Isabel dos Santos assentou numa narrativa toda ela falsa: uma falsa história de uma suposta venda das participações sociais da Eng.ª Isabel dos Santos numa empresa (Unitel) em Angola, venda essa feita a um suposto cidadão árabe, e depois um suposto investimento no estrangeiro feito por um cidadão árabe que representaria a Eng.ª Isabel dos Santos num investimento de 10 milhões a mil milhões de euros no Japão".