Congo deplora disparos contra avião da Air France


O Governo congolês lamentou "profundamente" o incidente ocorrido no último fim de semana em que um aparelho Airbus A330 da companhia Air France foi atingido por disparos de um agente da Gendarmaria, em Ponta Negra, noticiou segunda-feira a imprensa local.

O aparelho que devia repatriar cidadão franceses bloqueados em território congolês devido às restrições impostas pelo combate à pandemia da covid-19 sofreu "danos consideráveis" que o tornaram indisponível.

A posição do Governo congolês foi manifestada pelo seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean-Claude Gakosso, em declarações feitas na capital, Brazzaville.

O autor dos disparos está detido à espera dos resultados do inquérito aberto pelos serviços competentes, para apurar as circunstâncias e as responsabilidades.

O Governo congolês garantiu que as condições de segurança nos seus aeroportos continuam no centro das suas prioridades.

A Air France teve de adiar por 24 horas o seu voo com destino a Paris, antes de enviar em substituição um Boeing 777-200. Os passageiros embarcaram na capital francesa esta segunda-feira.


Panapress