Conferência sobre Petróleo e Gás adiada para 14 e 15 de Outubro


A Angola Oil & Gas (AOG) Conference & Exhibition 2020 vai realizar-se em 14 e 15 de outubro deste ano em Luanda pelo segundo ano, como ponto focal do investimento internacional", lê-se num comunicado da Câmara de Energia Africana, que confirma outubro como o mês da exposição, tal como o representante da CEA em Luanda, Sérgio Pugliese, já tinha revelado em entrevista à Lusa no final do mês passado.

"O Governo angolano reiterou a sua confiança no setor energético do país, apesar da pandemia da covid-19, e a AOG será um ponto focal para o investimento internacional que deverá trazer novos negócios para a mesa das negociações e assinatura de novos atores na indústria do petróleo e gás do país", acrescenta-se no comunicado hoje enviado à Lusa.

O tema da edição deste ano, "Uma Nova Era de Crescimento e Prosperidade em Angola", pretende mostrar o país como destino apetecível de investimento estrangeiro e contará com a participação de representantes das grandes companhias petrolíferas que operam no país, concluem os organizadores.

A CEA organizou, no ano passado, a primeira conferência AOG destinada a atrair investimento externo para o país, prevendo a segunda edição para junho, mas teve de adiar o encontro para outubro devido às condições atuais.

"Recebemos uma reação positiva do Governo quando pedimos para adiar para outubro, e o grande objetivo é atrair investimento, queremos ajudar o Governo a reabrir Angola como local de investimento e é por isso que trazemos os investidores ao país, para falarem com as autoridades", explicou Sérgio Pugliese na entrevista à Lusa, no final de abril.

O número de mortes provocadas pela covid-19 em África subiu hoje para 1.843, com mais de 47 mil casos da doença registrados em 53 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas, o número de mortos subiu de 1.801 para 1.843, enquanto as infecções aumentaram de 44.483 para 47.118.

O número total de doentes recuperados subiu de 14.921 para 15.587.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 251 mil mortos e infectou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de um 1,1 milhões de doentes foram considerados curados.