COVID-19: Angola com mais de 100 testes negativos


A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, informou , hoje, que Angola já realizou 150 testes do Covid-19 (desde o início da pandemia em Dezembro de 2019, na China), os quais deram negativos. 

A governante fez esta afirmação, em conferência de imprensa, que visou desmentir rumores postos a circular nas redes sociais e do canal televisivo português SIC de que tinha se registado o primeiro caso de covid-19 no país.

“Essa pandemia é um desafio para económica mundial e conseguiu mostrar que ninguém está a 100 porcento preparado e depende muito da evolução da pandemia de cada país, mormente sobre as medidas de contingências que estão disponíveis. O Covid-19 desafiou as grandes economias do mundo como os EUA, China e outras”, asseverou.

Apelou à população  a manter-se serena e com cabeça fria se eventualmente houver um caso de Covid-19, pois deve-se obedecer às medidas e os planos de contingências que estão a ser divulgadas.

OMS desmente caso positivo em Angola 

 O representante interino da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Angola, Javier Aaramburu, desmentiu hoje, em Luanda, informações veiculadas nalguma Media e redes sociais sobre a existência de casos positivos do Coronavírus (Covid-19) no país. 

“A informação sobre um primeiro caso da pandemia em Angola é totalmente falsa. A OMS é o organismo encarregue de monitorar internacionalmente e informar a situação dos países e também dos continentes em contexto global sobre o Covid-19”, desmistificou.

Falando numa conferência de imprensa a propósito das especulações, o delegado sublinhou que os Estados membros da OMS são as únicas fontes das informações disponibilizadas no site (página electrónica) da própria organização, o que não aconteceu com Angola quanto a este caso.

“São os próprios Estados membros quem identificam casos suspeitos, fazem os testes em laboratórios aceites pela OMS, e a partir dos resultados fornecidos, informamos a nível internacional, através do site. Portanto, esta notícia de que Angola já tem Covid-19 é falsa”, assegurou.

Por seu turno, a titular da Saúde, Sílvia Lutucuta, assegurou que em nenhum momento o seu ministério poderia ocultar essa situação e Angola, como outros Estados africanos, sobretudo da África Subsariana, foi classificada como país de “alto risco” dada a grande mobilidade.

“(.....) Não podíamos ocultar essa informação, pelos compromissos que temos com organizações internacionais como a OMS e, por outro lado, se quisermos proteger a nossa população temos que informar com verdade”, reforçou, admitindo possível exposição em risco iminente.

Angop