Angola reforça vigilância nas fronteiras com a RDC


Os municípios do Nóqui, Cuimba, Mbanza Kongo e Soyo, com o apoio da Polícia Nacional, estão a  tomar medidas para travar a violação das fronteiras do país. 

O facto foi anunciado pelo Governador provincial do Zaíre,  Pedro Makita,  durante a reunião de balanço das actividades realizadas, de Março a Abril, pela Comissão Provincial Multissectorial de Resposta à Pandemia da Covid-19.

Segundo o Jornal de Angola, os dois casos positivos registados na região congolesa de Matadi, são provenientes de Kinshasa, capital da RDC, e podem rapidamente se espalhar para as cidades de Boma e Muanda, que distam a sete minutos do município do Soyo, por via fluvial.

“A nossa fronteira com a RDC é vasta e complexa, por isso devemos reforçar a vigilância para diminuir a tendência dos imigrantes ilegais, principalmente neste período, em que pretendemos evitar a transmissão da pandemia do novo coronavírus”, referiu.

O governador do Zaire frisou que é importante continuar a informar as comunidades sobre o perigo da Covid-19 e alertou que, o facto de as medidas de isolamento social terem sido aliviadas, não se deve baixar a guarda, mantendo a vigilância para evitar a violação das fronteiras.