Adingono livre a partir do próximo mês


O vínculo contratual que liga o Petro de Luanda ao técnico da equipa sénior masculina de basquetebol, Lazare Adingono, termina no próximo mês, tornando o camaronês, de 42 anos, livre para definir o futuro.

Contactado pelo Jornal de Angola, o treinador natural da cidade de Yaoundé, sem rodeios disse: “sim é verdade. No próximo mês termina o contrato”. Questionado se a direcção do clube já o contactou no sentido de as partes renovarem a ligação, Adingono respondeu :”até agora ninguém falou comigo”.  Quanto à continuidade à frente da equipa a que está ligado desde 2012, o técnico campeão nacional em 2015 e 2019 deixa a decisão ao critério dos dirigentes dos tricolores do Eixo Viário. “Continuar ou não depende do Petro e não de mim. Portanto, é preciso saber se ainda precisam dos meus préstimos”, finalizou. 

Em declarações recentes ao JA, o presidente de direcção dos petrolíferos, Tomás Faria, disse ser cedo para falar da permanência ou não do treinador, por estar à espera de um pronunciamento da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), quanto à anulação do Campeonato Nacional, por força do combate à propagação da pandemia da Covid-19.

“Estamos a aguardar por um pronunciamento da FAB, porque a nossa posição é que se disputem os jogos em falta, tão logo as condições sanitárias o permitam. Por isso, achamos ser cedo falar do treinador da equipa de basquetebol”, disse. Por altura da suspensão da prova, na quarta e última volta da fase regular, o Petro de Luanda, actual campeão, liderava, com 49 pontos, a tabela classificativa, seguido do 1º de Agosto e Interclube, ambos com 44.