AN esclarece que 17 milhões/mês atribuídos a renda do seu presidente é "gralha técnica" 


A Assembleia Nacional negou hoje em Comunicado, que o seu presidente, Fernando da Piedade dos Santos "Nandó", tenha recebido, em 2019, um subsídio de renda no valor de 16,9 milhões kz por mês.

Segundo o Novo Jornal que cita um comunicado divulgado nesta segunda-feira, a "gralha técnica resultou na inserção do montante que está referenciado como sendo subsídio de renda de casa, quando deveria ser de serviços de manutenção e de conservação".

De recordar que na sua edição de sexta-feira, o Jornal Expansão noticiou que "o orçamento da Assembleia Nacional para 2020 levou um corte de 4,3% para 34,1 mil milhões Kz, retirando mordomias dos deputados, como a abolição dos subsídios de renda ao presidente da AN e deputados e a supressão da compra de veículos protocolares, que no ano passado custaram 4,5 mil milhões de Kz".