Transportadoras africanas podem perder US $ 4 bilhões de receitas em 2020


A pandemia pela Covid 19 colocou a indústria da aviação global de joelhos e as companhias aéreas africanas são particularmente vulneráveis, pois procuram ajuda dos respectivos governos que já enfrentam dificuldades financeiras.

 

De acordo com a Bloomberg, a  Ethiopian Airlines, a South African Airways e a Kenya Airways estão entre as companhias aéreas  que encaram perdas crescentes e a destruição dos planos de crescimento implementados antes da pandemia. As transportadoras africanas podem perder US $ 4 bilhões em receitas em 2020, à medida que a demanda por viagens pelo continente for interrompida, disse a Associação Internacional de Transporte Aéreo na semana passada.

Todas as três maiores companhias aéreas da África ", de alguma forma, terão que conversar com os seus respectivos governos sobre resgates", disse Mike Mabasa, presidente do Conselho de Licenciamento de Serviços Aéreos da África do Sul, por telefone.  Embora o CEO da Etiópia, Tewolde Gebremariam, tenha dito que a sua companhia aérea não poderá contar com a ajuda do estado, isso pode mudar se a demanda por viagens não voltar rapidamente, disse Mabasa.